Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Melhor Amiga Procura-se

Melhor Amiga Procura-se

Mas ainda não anda?

O processo de aquisição da marcha da minha filha foi demorado e às vezes doloroso. Mas vamos começar do início, ela foi muito reticente em começar a andar, mesmo que agarrada com as mãos dos adultos, mas pronto lá se conseguiu e ela começou a dar uns passitos sozinha aos 13 meses. Foi uma euforia total (pais super babados) pela consquista, mas acho que comemoramos cedo de mais, pois ela logo a seguir ganhou medo e só voltou a dar outros passitos aos 14 meses, onde voltou a ganhar medo novamente e só o perdeu aos 17 meses. Quando ela finalmente descobriu que andar é fixe, nesse mesmo dia, descobriu que correr também e já não se importava de cair a toda a hora.

O processo foi doloroso não por ela estar atrasado, pois é normal existirem crianças que demoram mais que outras, mas sim pelos comentários das outras pessoas quando a viam:

“mas ela ainda não anda?”

“mas o filho do fulano X é mais novo e já anda”

“aí com esta idade e ainda não anda, de certeza que tem um problema”

“ai está tão atrasada”

“de certeza que não puxam por ela”

Etc;

Etc;

Etc.

Enfim ouve um altura que só de imaginar os comentários já fervia, a minha filha podia saber contar até 100 de trás para a frente e de frente para trás e saber o abecedário todo, que ninguém queria saber, só interessava se andava ou não (atenção que ela não sabe, sou eu apenas a exagerar). Enfim, ninguém queria saber de todas as suas outras conquistas e se era ou não uma criança feliz, pois para mim, andar ou não era secundário.

Até porque quando ela tiver 30 anos, ela vai andar a discutir com amigos quem é que começou a andar primeiro e isso vai ter muita influência no futuro dela… Poupem-me…

Alguém passou por isto?!

child-345523.jpg

 

 

Acho que ando a criar uma bailarina de música pimba

A minha filha sempre gostou muito de músicas, aliás nos primeiros meses, eu cantava-lhe todo o meu reportório para ela adormecer e nada resultava. Cantava-lhe as músicas infantis que sabia, as que inventada e as que aprendi de propósito e até às músicas do meu tempo de facultade e nem assim ela acalmava. Depois desta fase chegou a Xana Toc Toc (grande Xana), foram uns bons tempos a ouvir Xana de manhã à noite, depois veio o Panda e os Caricas (que até hoje não consigo perceber a piada daquilo) e agora virou-se para a música pimba.

Sim leram bem, simplesmente adora e assim que acorda pede-me essas músicas e começa a dançar e cantar à maneira dela. Esta paixão assolapada começou por influência da minha avô (bisavô dela), pois sempre que ela ia a casa ela, ela ensinava-lhe uma música (que até à data me era desconhecida) e uma coreografia, às tantas lembrei de ir ver na internet que música era e foi o meu pior erro, passei a ouvir o tempo todo.

A música é esta:

Mas paylist além dessa conta outras músicas portuguesas e brasileiras:

 

Com isto lembrei que há uns anos atrás estava na praia e claro mesmo que a gente não queira acaba-se por ouvir as conversas do lado, ao que estava um grupo, em que uma senhora dizia que o sonho do filho mais velho era ser trolha e do mais novo era ser homem do lixo e que sempre que via um camião do lixo fugia para ir ajudar.

Pronto dentro deste panorama, até nem me posso queixar, pode ser que ela vá por exemplo para bailaranina do Micael Carreira e se farte de passear 

E anda uma mãe a criar uma filha para isto 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D