Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Melhor Amiga Procura-se

Melhor Amiga Procura-se

Ter ou não ter um segundo filho?

Para quem não sabe, já tenho uma filha, uma linda princesa que faz este ano 3 aninhos, mas o meu “sonho” desde de criança era ter dois filhos e não apenas um. Nesse meu “sonho”, eu gostava que eles ficassem com a diferença de 2/3 anos, no máximo.

Sempre quis essa diferença de idades, uma vez que eu tenho 5 anos da minha irmã sempre achei de mais, pois as brincadeiras eram muito diferentes, eu que sou a mais velha não tinha paciência para as coisas delas, gostávamos de programas diferentes de televisão, etc. Além disto tive também outro problematizo, que como sempre fui eu sozinha, quando ela nasceu senti ciúmes da atenção que lhe era dada.

Pensava nisto até a minha minha filha nascer, depois mudei um pouco de ideias... Os primeiros tempos após ela nascer foram horríveis, ela no máximo dormia meia hora seguida e não fazia mais nada que era chorar de dia e de noite. Pensei que fosse dar em maluca por falta de descanso, pois assim que ela adormecia eu não tinha tempo de adormecer e ela já estava de novo acordada e a chorar. Lembro-me perfeitamente das pessoas me irem visitar e só dizerem que realmente as coisas não eram fáceis e de ir a vários pediatras e todos dizerem para ter calma que um dia passava… Nunca me deu para chorar, mas muitas vezes ela me levou à exaustão.

Depois desta fase passar, ela nunca se tornou numa menina calma, aliás ainda não o é, hoje em dia, pois quer tudo e não quer nada, nada a entretém, etc. Quando ela entrou para a escola, a educadora comentou que realmente tinhamos razão, ela não é uma menina fácil…

Tendo por base esta experiência, como eu posso pensar em ir ao segundo filho? Se sai pior, como eu faço? Depois são dois, como vou conseguir dar atenção aos dois, sendo a minha filha difícil? Etc.

Estes eram as minhas questões, às minhas juntavam-se as do meu marido, que tinha medo de não dar a devida atenção a nossa filha, quando o segundo nasce-se, mas chegou a uma altura que eu senti que era “agora ou nunca”, falei com o meu marido e atiramos-nos de cabeça, pois se pensa-se muito, nunca mais tinha filhos e é por isso eu devo de estar louca, mas ao menos sou uma louca, grávida e feliz .

see-you-again-1013687_1920.jpg

 

83 comentários

Comentar post

Pág. 1/4

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D