Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Melhor Amiga Procura-se

Melhor Amiga Procura-se

Desafio do Dia das Bruxas

No outro dia cruzei com este post "doces ou travessuras", do blog mami, onde o post falava sobre o dia das bruxas e deixava um desafio. Eu alinhei no desafio, junto com outros colegas bloggers (a lista de quem participou encontra-se aqui).

O desafio consistia em escrever um post a ser publicado no dia 31 de Outubro, onde o tema do mesmo era definido por outro blogger, mas era decorrente de uma escolha feita por nós. Essa escolha alternava entre o "doce", que consistia num tema sério, ou numa "travessura", que tinha um tema com uma alusão "estapafúrdia".

Eu escolhi "travessura" e o tema atribuído foi "Férias que deixaram uma grande azia".

Aqui vai a minha história:

Bom, nem sei bem por onde começar, pois já nem me lembro bem do ano em que isto começou ao certo, mas sei que fui de férias com a minha família e não existiu nada que não corre-se mal, desde pneus furados, a problemas com a casa (como inundações, etc.), desde peixes-aranha, a visitas noturnas indesejadas etc. Tudo o que possam imaginar de mal aconteceu-me naquelas férias, quando regressei das férias nem podia ouvir falar das minhas férias que ficava logo cheia de azia, mas tudo piorou quando começei a ouvir falar das maravilhosas férias dos outros.

Esta patologia desenvolveu-se nesse ano e nunca mais me deixou. Agora sempre que ouço falar de férias fico cheia de azia. Já corri todo o tipo de médios e nenhum me consegue ajudar, já procurei medicinas alternativas e nada. Sinto-me desesperada, pois assim que ouço falar em férias fico logo cheia de azia, aliás só a palavra me deixa com azia

O meu problema é que esta situação está a tomar contornos gigantescos, pois agora até quando ouço falar em descanso fico assim. Para mim os fins-de-semana são terríveis, ainda por cima este ano repuseram 4 feriados, logo os 4… Mais quadro dias em que vou estar cheia de azia e quando os meus colegas vêm com a conversa de fins-de-semana prolongados, entro logo em desespero, pois fico cheia de azia.

Será que me conseguem ajudar?!

Gostei de participar no desafio, espero que vocês também tenham gostado da minha "estapafúrdia" história, passem pelos os outros blogs pois vão encontrar excelentes histórias.

Tenho inveja e qual é o problema disso?!

Lembro-me de ser pequenita e folhear as revistas com publicidade de hotéis e me imaginar em qualquer uma daquelas piscinas, de olhar para vida dos famosos e pensar que quem me dera ir aquelas festas, vestir aquelas roupas, etc. De ver aquelas pessoas que ganham o euromilhões e pensar que devo mesmo ser uma azarada...

Sei que a vida das outras pessoas não é um mar de rosas, como as revistas “pintam”, mas qual é o mal de ter inveja?! A inveja não tem que ser uma coisa má, a inveja pode ser um bom incentivo para eu lutar pelo o que quero e pensar que todos os dias estou a trabalhar para o meu objectivo, pois é com trabalho (muito trabalho) e com alguma sorte, que se consegue as coisas...

ship-1083684.jpg

 

E se?!

No outro dia vinha de carro com o meu marido e ele vinha a dizer: "e se isto e se aquilo…". Ao que eu lhe disse que a vida é assim, não dá para alterar o passado, temos é que aceitar o que temos, pois foi decorrente das escolhas que fizemos e até do que destino quis escrever para nós. Se não estamos satisfeitos, não tenho outro remédio se não arregaçar as mangas e trabalhar para mudar o futuro, pois isso ainda podemos fazer, agora o passado, já lá vai…

Se pergunto muita vez "e se"?! Pergunto, mas do que adianta, o relógio não anda para traz...

time-1739632.jpg

 

Acho uma piada #3

Tenho andado a dormir muito mal, ou porque tenho um super radar/sensor que ao mínimo suspiro da minha filha eu acordo (e mais estamos em quartos diferentes), ou porque tenho medo que ela se destape e se constipe, etc. 

O mais engraçado e sem graça nenhuma, é que quando ela dorme em casa dos meus pais, eu não durmo na mesma, ou porque sinto a falta dela, ou porque  tenho pesadelos, ou porque.....

Ser mãe mudou muita coisa, inclusive as minhas rotinas de sono....

Artistas de Rua

Ao longos dos anos tenho assistido a um aumento de artistas de rua em Portugal. Podemos encontrar esse género de artistas nas grandes cidades, ou também por exemplo nas praias na altura do verão.

Sempre que passo por algum desses artistas sejam eles pintores, bailarinos, músicos, etc. gosto de dar uma espreitadela e apercebo-me que há muita gente a desprezar estas pessoas e eu gostava de perceber o porquê… Quando vejo uma atitude dessas fico revoltada, pois é um trabalho tão digno como outro qualquer. Aliás eu até acho que é um trabalho extremamente difícil, pois não é fácil apresentar/expor os seus trabalhos à frente de tanta gente, sujeitos a qualquer coisa e a qualquer pessoa.

Nas minhas últimas férias estive especialmente atenta a estes artistas, via que dia após dia, apareciam sempre com um sorriso, transpiraram amor pelo que faziam e no final apenas recebiam meia dúzia de moedas… Tive pena, pois se cada pessoa que parava para os ver, lhe desse uma moeda, talvez conseguissem viver da sua arte.

Ouvi a conversa de uma artista que dizia que o dinheiro que recebia não dava para viver, que em Portugal não valorizam o seu trabalho, mas que continuava pois esses tostões faziam-lhe falta ao final do mês e que acima de tudo adora o que fazia e que no dia em que deixar a arte, morria uma parte dela.

Um dia as coisas vão mudar… Assim espero…

streets-1284394.jpg

 

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D