Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Melhor Amiga Procura-se

Melhor Amiga Procura-se

Alguém viaja sozinho(a)?!

A semana passada um artigo do expresso com título "Sim, eu tenho medo de viajar sozinha. Mas vou", foi ter-me “às mãos”. Este tem data de Março e fala sobre as mulheres que viajam sozinhas.

Em Portugal ainda não é muito vulgar ver as pessoas a viajar sozinhas (independentemente do sexo), mas noutros países é algo muito “normal”. Lembro por exemplo de na Tailândia encontrar um Brasileira, que viajava sozinha, lembro-me também de estar na Hungria a ver um momento qualquer e um senhor pede-me em inglês para tirar uma foto, eu tiro e comento com as minhas amigas em português (pensando que ele não percebia): “para os portugueses viajarem sozinhos não é vulgar, mas noutros países é”, nisto vira-se novamente o senhor e pede-me para tirar outra fotografia, pois segundo ele estava farto de tirar selfies, mas desta vez falou em português, o senhor era brasileiro.

Nos blogs sobre viagens, já começo a ver pessoas a pedir companhia, pois vão viajar sozinhas. No início achava estranho, agora percebo porque as pessoas vão sozinhas, não arranjam companhia e não querem perder a oportunidade de viajar, pois podem esperar uma vida inteira e nunca encontrar companhia, ou quando encontrarem a companhia, podem não ter condições para viajar.

Quando li o artigo do Expresso, vi a história de duas raparigas que viajavam sozinhas, quantas vezes vi amigas a viajarem juntas, eu mesma durante muito tempo viajei só com o meu marido (namorado na altura), e não viajei só com uma amiga, pois não se proporcionou. Ao ver artigo, fiquei “chocada”, a civilização ainda tem muito que evoluir e não falo só dos agressores mas sim das outras pessoas, que não estavam preocupadas com elas, nem com o mal que lhes foi feito.

Pelo blog da Chic'Ana

A semana passada recebi um convite da Chic'Ana. uma menina muito conhecida pela blogesfera.  No convite ela pediu-me para fazer parte da sua rubrica, onde me pedia umas das minhas histórias mais engraçadas. Claro que aceitei logo… E dai resultou este post One smile a Day.. com a Melhor Amiga

Queria agradecer o convite e dizer que acho que ela é uma excelente blogger, que consegue cativar os leitores, com a sua simpatia, espontaneidade e as suas incríveis peripécias.

Associativismo, o que é isso?!

Porque raio não nos podemos dar bem como os vizinhos?! Porque raio tem que existir tanta rivalidade entre terras/lugares/aldeias vizinhas?!

Sempre vivi numa aldeia, pode-se dizer que no fim do mundo para muitos, mas para mim é a capital do universo. Desde sempre achei que as pessoas da minha aldeia e das aldeias vizinhas não eram unidas e cada uma puxava para seu lado.

Será em que em pleno século XXI, ainda não tenham percebido se puxarmos todos para o mesmo lado, se fazem mais coisas e todos ganham?!

Sei que a minha aldeia, não é a única com este problema, mas também sei que há aldeias e freguesia unidas….

friends-1013856.jpg

 

 

Ai, se eu fosse um dragão....

Muitas pessoas gostavam de ser golfinhos, outras cães, gatos, passarinhos, etc. eu gostava de ser um dragão, mas não era um dragão qualquer, era daqueles que cospem fogo.

Hum?! Imaginem comigo, estamos num sítio qualquer e está lá pessoa irritante, abria a boca e puff chamuscava a outra pessoa e ela simplesmente se calava, como nos desenhos animados.

Ah… também gostava que esse poder, pudesse ir pela linha do telefone, pela internet, ou mesmo pela televisão, tipo serviço ao domicílio…. Pois muitas vezes vejo coisas/ouço coisas por esses meios, que eu penso “estavam tão bem caladinhos”….

Nunca vos apeteceu fazer isso a alguém?!

dragon-310237.png

 

 

 

E se olhassem para o vosso umbigo?

Na semana passada andava eu a passear pela blogesfera, onde ao passar pelo blog da Sofia com fibra, houve um post que me chamou à atenção. O post era E se falasses do teu umbigo? Desafio-te!, onde este post continha o seguinte desafio:  “E se tu fizesses um desenho ou até mesmo tirasses uma fotografia com o teu umbigo e falasses um bocadinho dele, neste caso de ti e não dos outros”.

Como eu de vez enquanto sou uma mulher de desafios e ela me “picou”, aqui estou eu para vos falar do meu umbigo.

O meu umbigo é um umbigo normal, como tantos os outros, mas o meu é especial, pois é o meu. Quando olho para ele nem me lembro que é a marca física que ficou da minha ligação à minha mãe, quando olho para ele, é apenas para ver o estado da minha barriga.

Lembro de estar grávida e de um dia me dar uma comichão enorme no umbigo e pensar que o umbigo ia sair para fora como se vê em algumas grávidas, mas não…. Ele continuou igual, mas mais esticadinho, depois logo após o parto voltou ao normal.

O meu umbigo acompanhou-me toda a minha santa vida, partilhando os meus altos e baixos…. Enfim, é uma parte de mim, que em tempos adorava usar tops curtos para o mostrar e agora gosto mais de o esconder, embora continue magra.

Aqui deixo uma foto, sei que a foto não é a melhor, mas foi o que arranjou…

U.jpg

 

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D